ELEIÇÕES - Prefeito cassado de Petrolina de Goiás vence novas eleições - Jornal Enquanto isso em Itapaci
  • HOME
  • NOTÍCIAS
  • CONTATO
  • O JORNAL
  • NOTÍCIAS
  • HUMOR
  • COLUNA SOCIAL
  • CLASSIFICADOS
  • ANUNCIE AQUI
  • CONTATO
  • ELEIÇÕES - Prefeito cassado de Petrolina de Goiás vence novas eleições

    Publicado em 02/10/2017 às 08:03

    CLIQUE PARA AMPLIAR
    PUBLICIDADE

    Candidato também foi eleito no pleito de 2016, mas precisou deixar cargo após ter candidatura indeferida pelo TSE.

     

    O candidato Dalton Vieira (PP) foi eleito prefeito de Petrolina de Goiás neste domingo (1º). Segundo o cartório eleitoral da cidade, o político recebeu 3.075 votos, enquanto o concorrente, Tiago Cigano (PC do B), registrou 3.048.

     

    O candidato eleito teve o registro de candidatura negado pela Justiça Eleitoral local e recorreu ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE). Ele não pode assumir enquanto não houver decisão favorável a ele pelo órgão ou conseguir uma liminar que permita que ele assuma o cargo. Enquanto isso, o presidente da Câmara Municipal e também candidato nas eleições, Tiago Cigano, continua como prefeito interino.

     

    No total, dos 7,9 mil eleitores do município, 6.369 foram às urnas, o que representa 80,62% do eleitorado local. Foram 51 votos brancos e outros 195 nulos nas 28 seções eleitorais da cidade.

     

    Dalton Vieira Santos, 58 anos, foi prefeito de Petrolina por dois mandados seguidos, entre 2000 e 2008. Agricultor, ele se ausentou da vida política até 2016, quando voltou a ser candidato a prefeito. O postulante traz como vice Diano Helio Duarte de Oliveira (DEM).

     

    Novas eleições

     

    O pleito deste domingo ocorreu após Dalton Vieira (PP), eleito em 2016, ter o registro de candidatura indeferido pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) em março deste ano. O político havia assumido o cargo, mas precisou ser afastado, em julho, após a decisão do colegiado do órgão.

     

      Quando foram determinadas novas eleições, o político pediu o registro de candidatura novamente, mas o mesmo foi negado pela Justiça Eleitoral da cidade. O político, então, entrou com recurso para o Tribunal Regional Eleitoral (TRE) e concorreu ao pleito como “indeferido com recurso”.

    COMPARTILHAR

    COMENTÁRIOS